30 de dezembro de 2015

Top 20: Séries 2015 - Parte 3


  Eu não podia deixar terminar esse ano sem fazer uma retrospectiva de como foi minha vida como seriador. E nada mais óbvio do que retomar as principais séries que me acompanharam ao longo de todos esses meses e me fizeram dispor meu tempo para assisti-las. Espero que gostem e não esqueçam de deixar sua opinião nos comentários caso sua série favorita conste na lista, e se não estiver comentem do mesmo jeito!


NOTA: Não se trata de uma lista com uma suposta marcação das melhores séries do ano, mas sim das minhas favoritas que estiveram em atividade em 2015. A lista é totalmente pessoal e não contém spoilers.


  Finalmente hora do meu pódio! Esse Top 3 é um tanto especial pra mim, porque ele sintetiza as minhas séries favoritas do ano que também são bastante especiais e por elas tenho um amor fora do normal. Quaisquer uma dessas poderiam sim ocupar o primeiro lugar, mas pelo contexto do post fez-se necessário a escolha de optar apenas por uma para “vencer” essa lista. Difícil tarefa, mas vamos lá:

3° lugar: Grey’s Anatomy – Eu fico absolutamente maravilhado com essa série. Assistir Grey’s Anatomy é conviver com um sofrimento eterno, já que a quantidade de desgraça nessa série é bastante proporcional a sua qualidade. Nunca aconteceu tanta coisa em um hospital na história da humanidade. O roteiro é fantástico, a nossa produtora-assassina-e-sem-coração-mais-fodástica-do-mundo Shonda Rhimes não tem medo algum de ser ousada e isso com certeza acarreta uma quantidade de acontecimentos de deixar qualquer um de boca aberta.
  Grey’s Anatomy é, pra mim, um padrão de qualidade no mundo das séries. É impossível falar de qualquer série médica sem tê-la  como influência ou exemplo.  As personagens são muito bem desenvolvidas, acompanhar todas elas esses anos e ver como a Meredith amadureceu e cresceu depois  de tudo pelo que passou é algo pra se bater palmas. Com um conjunto gigante de protagonistas sempre se reinventando, cada personagem é único e comporta sua própria visão de mundo. Mesmo os que já se foram (saudades </3) ainda possuem lugares muito bem guardados no meu coração. 2015 trouxe um dos plots mais tristes e problemáticos da história da série que só prova exatamente tudo que eu citei. Mas como sou bom trouxa seriador, não consigo não amar Grey's Anatomy. E como bem diz a série: 
A vida humana é feita de escolhas. Sim ou não. Dentro ou fora. Em cima ou embaixo. E também há as escolhas que importam. Amar ou odiar. Ser um herói ou um covarde. Brigar ou se entregar. Viver. Ou morrer. Essa é a escolha importante. E nem sempre ela está nas suas mãos.

2° lugar: Sense8 Meu melhor momento de descoberta de séries do ano foi protagonizado por Sense8. Vinha acompanhando os trailers há um tempo, e no dia que Sense8 estreou eu mal dormi, mal respirei, vegetei no meu quarto e assisti a temporada toda num dia só. Posso dizer que foi muito bem gasto meu tempo, já que Sense8 é umas das séries mais incríveis que já tive a oportunidade de assistir. A ideologia da série, a capacidade de abarcar tantos temas necessários pra discussão, de fazer o seriador sair da sua zona de conforto e parar para se sensibilizar com os dramas mundo afora, o número absurdo de personagens ótimas que dificultam a tarefa de escolher um favorito, a fotografia extremamente linda, o universo explorado... TUDO colabora pra meu amor por Sense8 apenas crescer.
  Estou necessitando urgentemente de temporadas novas, talvez me arrependa um pouco por ter assistido de uma vez e com certeza farei a mesma coisa com todas as temporadas, fazer o que, né? 2015 foi um belo ano pra Sense8, a série conseguiu fazer uma estreia maravilhosa, atraiu um bom número de seguidores e teve oportunidade de mostrar para o que veio. Eu particularmente acho o universo trabalhado ligeiramente genial, e quem não queria ser um sensate principalmente quando estiver fazendo um prova de física ou uma orgia viagem daquelas? Haha
A verdadeira violência, aquela que eu percebi ser inesquecível, é a violência que exercemos contra nós mesmos quando temos muito medo de sermos quem somos.

1° lugar: How to Get Away With Murder O QUE FOI HTGAWM EM 2015? Faltam palavras pra definir o quão fantástica essa série foi esse ano. Eu me sinto até orgulhoso de saber que a série está cada vez mais se destacando e ganhando fãs muito dignamente. Acompanho-a desde seu lançamento em 2014, passei pelas fases dos comentários que diziam que HTGAWM era uma série superestimada, inúmeras críticas para o seu sistema de flashbacks e que a série não tinha nada de tão impressionante. 2015 veio para provar que essa série não era pouca coisa, e ainda tinha muito pra crescer e mostrar. A season finale da primeira temporada ainda na mid season foi bem bombástica e ousada, e culminou com o tão merecido Emmy de Melhor Atriz em Série Dramática para a fodástica Viola Davis, primeira mulher negra a conseguir tal feito.
  O enredo se aprofundou e ganhou novos contornos esse ano, tivemos plots twists já no primeiro episódio da segunda temporada, um caso principal ainda mais interessante e vimos as personagens se segurando para lidarem com os acontecimentos da temporada passada. Foi lindo ver a Annalise se superando, a Bonnie crescendo, os ships novos florescendo, os antigos ficando mais fortes, os casos semanais chocantes, as atitudes, as cenas picantes, a ação e a agonia envolvendo os ocorridos, enfim... HTGAWM está vivendo sua melhor fase e promete continuar arrastando uma quantidade de prêmios, fãs e atenção. Como eu bem tinha dito, orgulho me define em relação à série, que contém o dedo da Shonda Rhimes como produtora executiva (surpresa?) e reforça a capacidade de se reinventar da mulher.
  Foi sim minha série favorita, vou levar o nome de HTGAWM pra qualquer lugar e estou na estrada pra defendê-la e carregá-la no coração pra onde for. Pra quem duvidou: o mundo dá voltas não é mesmo?
Se é pra ser um jogo, eu não tô, mas se é pra ser o do amor, demorou.

Confiram as partes anteriores da lista:

  É certo que esse ano nos trouxe uma grande variedade de séries novas (você pode conferir resenhas de algumas delas aqui no blog clicando no submenu Resenhas de Séries ou no próprio marcador) e independente da minha colocação, cada um tem a sua própria, certo? Deixe nos comentários o que você acha desse Top 3 e não esqueça de deixar também o seu! Até a próxima lista, leitores ;)

Um comentário:

  1. Kkkkk adorei. É incrível a forma como o Fábio expõe as séries de forma simples e engraçada e ao mesmo tempo tão detalhadamente e com tanto afinco que dá vontade de sair correndo agora mesmo pra assistir... continue sempre assim!

    ResponderExcluir

Dê sua opinião sobre o assunto discutido acima :D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Copyright © 2015 | Design e Código: Natana Duarte - Colecionando Livros | Uso pessoal