12 de julho de 2015

Post Especial: Livros nacionais da minha estante

  Já faz um tempo que a Aline sugeriu que eu escrevesse um post falando sobre os livros nacionais que eu tenho na minha estante. Porém, eu não tenho uma quantidade muito grande de livros, já que a maioria das minhas leituras é de bibliotecas e esses livros que tenho são, em grande parte, de séries internacionais (britânicas hehe). Eu também não li muitos livros da safra recente de escritores nacionais – ou só se li há alguns anos numa época em que nem olhava o nome do autor e não me lembro mais – e então terei de citar várias obras mais clássicas. Resumindo: apesar do post se chamar Livros nacionais da minha estante, eu não tenho todos eles.


Livros que li para o vestibular ou escola




  Eu acabei nem prestando o vestibular da UFRGS, mas na época em que achava que prestaria, procurei pelas leituras obrigatórias e confesso que gostei muito de quase todas, especialmente Terras do Sem-Fim, que se passa no contexto das fazendas de cacau do Nordeste.
  Aí vai uma confissão: é possível sim adorar livros que somos obrigados a ler, mas para isso funcionar, é preciso ler com vontade, querendo mesmo gostar. Há obras incríveis que acabamos ignorando só por preguiça de clássicos e puro preconceito. Só vale lembrar que ler esses livros "mais sérios" também não te faz melhor que ninguém. Se você realmente não quer ler esse tipo de livro agora, tudo bem, mas eu aconselho a um dia procurar algum Machado de Assis da vida e você verá quão incríveis esses livros são e os motivos pelos quais eles se eternizaram na cultura brasileira.
  Gostaria de destacar esse livro de contos Dançar Tango em Porto Alegre, que é a obra do Sérgio Faraco, autor de livros didáticos. Já pensou em ler ficção de um autor de livros de Português? Esse pequeno exemplar da L&PM Pocket acabou me conquistando - já disse que amo meu estado? Em alguns contos a linguagem é bem gauchesca mesmo, nem eu entendi. Já outros são mais contemporâneos, mas sempre intensos. Fico feliz que as universidades escolham livros como esse para os vestibulandos. Ah, aí vai mais uma coisa: se as faculdades indicam a leitura desses livros, deve ser porque eles são importantes na sua formação de alguma maneira. Enfim, vale a pena a leitura.

  Agora vamos falar do meu queridinho Érico Veríssimo.
  Já li quatros livros do autor - tudo bem, esses Continentes li meio por cima, pois era bem novinha quando comecei. Pra quem não sabe, esses dois livros pertecem a O Tempo e o Vento, a obra-prima de Veríssimo. O contexto histórico está super presente na série, que ainda conta com personagens marcantes e uma complexidade admirável. Fica a comparação do meu professor: O Tempo e o Vento é uma espécie de As Crônicas do Gelo e Fogo que, ao invés de se passar em Westeros, tem o Rio Grande do Sul como cenário. É bom mesmo, viu?
  Até elegi Incidente em Antares como a melhor leitura de 2014, então dá para perceber que realmente gostei do livro, que é repleto de crítica social e tem um tipo de apocalipse zumbi em uma cidadezinha fictícia da fronteira gaúcha. Já Olhai os Lírios do Campo é um romance muito tocante. Recomendo-o demais para quem gosta do gênero e até para quem não gosta, como é o meu caso.


Livros Contemporâneos


  É bem provável que A turma do Meet tenha sido a primeira trilogia que li. São livros bem adolescentes e como estavam na biblioteca da minha escola, eu li, assim como toda a minha turma. Sabe que eu até fui a um bate-papo com a autora, a Annie Piagetti Muller? 



 A Vingança Mortal foi o primeiro livro de parceria que li e até gostei bastante, mas acho que a história poderia ter sido mais elaborada. Ah, a Raquel Machado também é gaúcha. Perceberam que eu tenho uma certa cisma com meu estado? 

  Ninho de Fogo - A Mestiça é um livro nacional que realmente me surpreendeu. Adoro o gênero fantástico e a autora Camila Deus Dará é uma querida; adoro seus vídeos no youtube.
 Também já li algumas coisas da Thalita Rebouças, mas não curti tanto, pois não é o meu estilo preferido.

  Bom, gostei muito de fazer esse post, pois me dei conta de que já li muitas obras brasileiras, sim. Espero valorizar ainda mais nossas produções e acompanhar novos autores nacionais.

#ahbemsério, por SHE

4 comentários:

  1. Oii! Quantos livros ótimos você tem na sua estante. Amo tantos! Adorei conhecer um pouco dos seus livros.

    Beijos!
    livrosdawis.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu também gosto dos livros nacionais, apesar de não ter lido muitos. Dos que você citou eu já li Dom Casmurro, A hora da estrela, O quinze, Vidas secas, 1808 e 1822, e o mais interessante é que nenhum destes foi por "obrigação". Outros que eu li para fazer trabalho também gostei.
    Beijos

    http://lovelyplacee.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Tirando os livros clássicos, os outros não conheço.
    Mas adoro livro nacional e estou com uma lista gigantesca aqui em casa para ler, tirando os vários que já li.
    Bjss

    www.umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Que boa ideia! Adorei isso de fazer os nacionais da estante! Se algum dia eu animar de tirar os meus para fotografar, vou fazer também!
    É com muita vergonha que confesso nunca ter lido nada do Érico Veríssimo! u.u

    Infinitos Livros

    ResponderExcluir

Dê sua opinião sobre o assunto discutido acima :D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Copyright © 2015 | Design e Código: Natana Duarte - Colecionando Livros | Uso pessoal