12 de agosto de 2014

Poesia: Tempos de Exílio

Primeira noite de exílio
 Mal sinto 
Mas mal me sinto 
Digo bem 
Mal minto 
E, mais além 
Em outro recinto 
Sinto alguém 
Sinto você 
E me sinto bem 
Mesmo sem ser

 Segunda noite de exílio 
Agora, conformado 
Expresso rancor ao destino 
Que tem me separado 
Antes em corpo, depois espírito
 Embora tenha encontrado 
Teu sorriso contido
 Estou desamparado 
Por não estar contigo 
Amanhã, terceira lua 
Talvez não escreva devaneio 
Pois não mais nesta rua 
Estou em meio 

Terceira noite de exílio 
Escrevo mal, pela fadiga 
Não que o que eu digo 
Seja o que ninguém mais diga 
Perdi-me na estrada 
E lá me encontrei 
Com a risada 
E amigos de rei 
Agora que volto 
Me vejo vassalo 
Do tigre desgarrado 
Pela tigresa de mogno

 Quarta noite de exílio 
E pra falar a verdade 
Escrevo por compromisso 
Não por vontade 
Compromisso para com a amada 
E com a verdade 
Perder-me-ei na estrada 
Mas agora voltarei tarde 
Mais do que década
 E já tenho saudade 

Quinta noite de exílio 
E que dia mais normal 
Sequer houve domínio 
Entre bem e mal 
Entre bom e mau
 Não posso descrever 
Aquilo que não senti 
Mas como já se pode ver 
Um dia de exílio perdi 

 Sexta noite de exílio 
Cada vez menos escrevo
 Já não lembro teu sorriso 
E meu humor já está negro
 Mas quando penso em você sem imagem,
Por esquecimento 
Volto a viver 
E a ter sentimento 
Não tenho energia 
Em meu corpo leve 
Pois minha alma morta
 Quer que eu a carregue 

Sétima noite de exílio 
Sinto a solidão 
Quando me sinto sozinho 
Me aperta o coração 
Não me estendo 
Por irremediabilidade 
Mas ainda não entendo 
Como me livrar da saudade 

 Oitava noite de exílio 
Passada a mal passada noite 
Escrevo em domínio 
Da luz e da sorte 
Cada vez maior 
É o desânimo de escrita 
Por falta de amor 
E de minha querida 

 Nona noite 
Não mais de exílio 
Sinto meu corte 
Que se chama sorriso
 Por poder conectar 
E ser conectado 
Poder amar
E por ela ser amado

Por: Gustavo Pitanga

2 comentários:

  1. Que delícia de poesia. Amar e ser amado é a fonte para um eterno sorriso. Adorei.
    Somente assim é possível acabar com os tempos de exílio. E que se finde eternamente

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 6 livros para escolher e 2 ganhadores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou :)
      Volte sempre...
      Beijos (k)

      Excluir

Dê sua opinião sobre o assunto discutido acima :D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Copyright © 2015 | Design e Código: Natana Duarte - Colecionando Livros | Uso pessoal