6 de julho de 2014

Texto: Apenas Algumas Palavras



  A leitura é como um remédio, todo mundo sabe que serve para curar, porém são poucos os que gostam da sua dose diária. É da leitura que vem a cultura, a variedade de vocábulos, a própria educação depende da leitura que não só informa como forma e capacita.  José Saramago já alertava para o fato de estarmos nos transformando rapidamente na "sociedade dos grunhidos", e ainda Mario Vargas Llosa, escreveu que "quem não lê fala muito, mas diz pouco". Fiquei pensando que além da falta da proximidade, do cotidiano, da intimidade e prazer da leitura, o brasileiro tem antes a falta de seu próprio mundo. Mas, o que podemos esperar de uma sociedade que coloca o conhecimento como uma forma de poder?  Nessa sociedade os estudantes são aqueles que menos tem acesso a livros, antes precisam fazer cópias daqueles poucos privilegiados que possuem livros originais. Ficando assim o acesso a leitura para um grupo elitizado. 
  O Instituto Pró-Livro e o Ibope fizeram uma pesquisa divulgada no último mês de março, chamada "Retratos da Leitura no Brasil", onde foram entrevistados 5.012 pessoas em 315 cidades do país. Revelou dados tristes: apenas 50% dos brasileiros declaram-se leitores (eram 55%, em 2007). Sendo que: para a pesquisa, leitor é aquele que tivesse lido ao menos uma obra (ainda que apenas parte dela) nos três meses anteriores à realização do levantamento.  Ainda de acordo com a pesquisa, o brasileiro lê em média, por ano, quatro livros (e dois sequer são terminados). Bibliotecas são espaços desconhecidos e não frequentados por 75% dos entrevistados. Na lista das atividades que os brasileiros mais gostam de fazer quando dispõem de tempo livre, a leitura ocupa um modesto sétimo lugar (é a preferida de 28%, contra 36% em 2007). Fica atrás da televisão, de ouvir música, do descanso, das reuniões com a família, dos filmes em DVD e das saídas e baladas com os amigos. O que podemos fazer para reverter esse quadro? Cabe a nós, Leitores Forever, divulgar, incentivar, auxiliar e ensinar os caminhos da leitura para todos aqueles que demonstrarem algum interesse, por mínimo que seja. Vamos fazer que a nossa voz se ouça por livros mais baratos, e por movimentos literários genuínos.


2 comentários:

  1. O povo pouco lê, não por não gostar de leitura, mas devido ao alto preço dos livros nos dias de hoje, algo precisa ser feito! Os escritores, os editores e a imprensa gráfica que imprime as páginas do livro que deixa de ser um esboço e se torna um instrumento que é capaz de proporcionar alegria e bem estar a todos, precisam criar um mecanismo capaz de tornar o custo mais barato dando assim oportunidade aquele que pouco tem de obter uma literatura de boa qualidade. Minha humilde opinião!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com voce. Na sociedade em que vivemos todo que é cultura tem um preço elevado..

      Excluir

Dê sua opinião sobre o assunto discutido acima :D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Copyright © 2015 | Design e Código: Natana Duarte - Colecionando Livros | Uso pessoal